10/07/2017 - 10:36

 

(Foto: Filippe Araújo)

Hoje, 10 de julho de 2017, a Associação Olímpica de Itabaiana completa a marca histórica de 79 anos de fundação. Uma história marcada pela união, garra e protagonismo no Futebol Sergipano. Felicitamos todos aqueles que possuem o prazer de fazer parte do clube mais ousado do interior do futebol brasileiro.

 

Breve histórico

Memorável dia foi aquele 10 de julho de 1938 quando o azul do Santa Cruz e o vermelho do Brasil, somados ao branco de ambos, fundiram-se e deram origem a uma das mais expressivas legendas do futebol interiorano do nosso país. Há 79 anos os cavalheiros que comandavam o Santa Cruz e o Brasil sentaram à mesa e decidiram pela união definitiva do futebol itabaianense que, dividido entre as duas agremiações, nunca possuiu força considerável. A partir daquele dia o futebol da "Rainha da Serra" unificou-se em torno das três cores. A única decisão que fora tomada de forma equivocada no dia citado foi o nome da nova agremiação. A tal nomeação de "Botafogo Sport Club" durou apenas 3 meses e, provavelmente, apenas uma partida. Este nome inicial não agradou ao povo itabaianense. Nossa cidade precisava ser representada, Botafogo fica no Rio de Janeiro. Pois, então, em feliz reunião realizada no dia 6 de outubro de 1938, ficou acertada a mudança de nome. O Botafogo Sport Club deixava o gramado e era substituído pelo Itabaiana Sport Club (ISC), nome que durou até 1950, quando o nome Associação Olímpica de Itabaiana (AOI) foi instituído definitivamente.

Falando em títulos, destaque exacerbado merece o Campeonato da Zona Centro de Sergipe, conquistado em 1959 ante o Rio Branco da cidade de Capela. Aquela conquista engrandeceu o ego dos itabaianenses, foi o nosso primeiro grito de campeão! Ali foi inserida a real vontade de ganhar, o anseio pelo destaque, pela notoriedade. Notoriedade essa que começou a ser alcançada dez anos depois, na conquista do Campeonato Sergipano de 1969.

Mil novecentos e sessenta e nove foi o divisor de águas. Até aquele ano, como demonstram jornais da época, o Itabaiana era um pequeno time do interior, porém já com uma imensa torcida. A partir da conquista do campeonato daquele ano passamos a ganhar o respeito da imprensa e a ser o temor dos dois grandes times da capital que já viam no Tricolor da Serra um rival a ser respeitado. A rivalidade Interior x Capital foi acentuando-se nos anos posteriores, principalmente com o Sergipe. Na década de 70, inclusive, Sergipe x Itabaiana dominaram as decisões dos campeonatos, cabendo, ao Confiança, entretanto, um protagonismo no biênio 1976/1977.

É inevitável falar sobre o ano de 1971, onde desbravamos o Nordeste e colecionamos vitórias sobre diversos clubes, culminando com a conquista da Zona Nordeste do chamado "Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão", título equivalente hoje ao Campeonato do Nordeste.

Merece destaque também o título de 1973, conquistado dentro do Batistão, nos pênaltis, sobre o Sergipe e relevância TITÂNICA o primeiro PENTACAMPEONATO profissional da história do futebol sergipano entre 1978 e 1982. Naqueles cinco anos tenebrosos para os times da capital e maravilhosos para o futebol do interior, ganhamos o título de "Capital Sergipana do Futebol". Itabaiana era sinônimo de grandeza, prosperidade e sucesso em todo o Nordeste.

Após o pentacampeonato, segundo conta a lenda, o Patrono José Queiroz da Costa cansou de lutar contra os fortes esquemas de arbitragem que assolavam o futebol sergipano denunciados, inclusive, pela Revista Placar, referência no futebol nacional. Um hiato terrível de títulos estendeu-se por quase quinze anos entre 1982 e 1997, quando conquistamos um título improvável para muitos, em cima do Confiança de Geraldo, Rocha e Váldson, dentro do Batistão lotado.

Em 2005, nova conquista estadual, desta vez em casa, no eterno Estádio Presidente Médici. Em 2012 veio o décimo título estadual, em num jogo dramático contra o Confiança, dentro do Batistão, com invasão histórica da Torcida Tricolor ao Colosso da Praia.

Nos anos de 2016 e 2017 conseguimos montar bons elencos, mas batemos na trave por duas vezes. Dois dolorosos vice campeonatos. Mas o amor tudo supera. Feridas fazem parte da nossa história. Estamos firmes e fortes, nos preparando para a temporada de 2018, muito obrigado.

A iniciativa tomada por aqueles senhores naquele 10 de julho de 1938 foi tão acertada e importante que, até hoje, 79 anos após o episódio, o Itabaiana continua sendo o único clube com extrema importância na cidade, embora tenham havido diversas tentativas de inserir outros clubes por aqui. A Associação Olímpica de Itabaiana foi e é, definitivamente, o retrato fiel do povo itabaianense.